31 de mai de 2010

Próximos... (Jurandir Bozo)



Beije-me mesmo não nos pertencendo
Entregues aos ventos dos nossos lábios
Afagos agudos e cortantes
Que chegam perto da alma
E nos fazem tremer
Sou vulnerável a vontade de você
Leve-me para outro sábado
Deixe-me tonto
Sufoque-me com seus cabelos
Deixe-me perto
Quero tocar a tua boca
Ao menos mais uma vez.

Nenhum comentário: