18 de mai de 2010

As Claras? (Jurandir Bozo)




Despreze as claras a solidão que nus a sombra
Sacaneamos o escuro com safadeza
Muitas e moitas, moscas e camisinhas
Que o vinho nos leve além
Do que um dia sonhamos em fumaça
E assim mortos e bêbados
Celebraremos a vida que desprezamos
A suficiência do pó que se esconde
Nos tapetes da vaidade
Nos passos da imaginação
Sopro do homem que nunca fui
Quero voar, quero e quero mais
Algo que muda e já não sei o que é
Ser feliz, ser amado quem sabe
Ser eterno e morrer em paz
É! Talvez...

2 comentários:

marizete disse...

Texto maravilhoso e imagem sensacional!!! Adoro ler seu blog.
Tu é demais Jura :)))

Jurandir Bozo (Fábio Sirino) disse...

Owww meu anjo! A tua bondade transborda pelos seus olhos e por suas palavras.
Grato pelas visitas.