20 de dez de 2009

OS Olhos de Guerreira. (Jurandir Bozo)





Uma guerreira ou uma musa?
De origem irlandesa vem o teu primeiro rotulo?
Então como posso eu aqui distante interpretar
Teus olhares comunicativos e recônditos
Teu charme, tua beleza...
Como se tentasse voltar ao mesmo sonho
Eu percorro as tuas avenidas extensas
Observando tua vitrine virtual
Essa é a modernidade; não...?
Um quase estagio para detetives e espiões de brinquedos (rs)
Num tele transporte de palavras e imagens
Em downloads e beckups
Tento apenas codificar tuas senhas
Abrir tuas historias e saber mais de ti
Será? Mas ela me soa moderna atrevida...
E assim sobre quatro rodas ela desfila
“Perdida no mundo” das gerais
Ela de longe me enfeitiça
Num carnaval saudoso de confetes e serpentinas
Ela usa as máscaras da vaidade, as mais belas
Ela recorda amores e não se importa de beijar
Os feios e os amigos (RS). Ela não se importa em beijar...
Ela é moderna sim, mas gosta do bom e velho rock roll
Ela parece mais que qualquer coisa que consiga descrever
E mesmo assim tanto
Pois para ela até o sarcasmo pode ser romântico.
Ela nunca fica sozinha, - mas nisso eu não acredito-
Eu paro estático, perplexo
Na esperança que teus olhos se comuniquem ainda mais
Assim quem sabe, eu possa saber da tua Fortaleza
Sensual e magnética, decidida e independente
Calada e astuta, teu silencio se faz quase uma arma
Na força do teu nome
Então renegue o ciúme, as manias
Renegue as miudezas da vida desses mortais que te cercam
E sublima o teu sagrado mais profano
O teu belo que encanta e envolve mesmo longe
Nessa forma de ser-te como és
 Fortaleza de guerreiras
Ou Apenas a bela Keilla
De olhos expansivos e recônditos
Pois eles nem sempre dizem tudo


Dos teus olhos vieram meu fascínio, e assim por tua beleza e simpatia surgiu um singelo poema que talvez não traduza um terço do que teus olhos me dizem... Mas as emoções nas palavras se perdem e assim sem entendê-los eu ouso e escrevo. 
Para Keilla Riani, em tua primazia de ser mulher numa totalidade de charme e encantos.
 

2 comentários:

keilla disse...

Sou um enigma cada dia descubro algo em mim que me deixa mais surpresa ainda...Gosto do mistério, sou um mistério, isso sim me fascina.
Talvez meus olhos me entreguem sempre, dizem os meus mistérios...talvez...Obrigada pelo poema, me descreveu bem.

Jurandir disse...

Grato por tua delicadeza.