17 de dez de 2009

Contatos Intermediados (Jurandir Bozo)




O que esperar do acaso...
Afim das proximidades e distâncias dos anos
Será então possível, na disparidade do que vivemos,
Obtermos contatos mais afáveis...?
E logo pelo esquecimento
Fez-se visível um ser presunçoso de vaidades (Eu)
Na elucidação dos elogios de outros que nos aproximou
O que sei de ti além do que mostra o teu perfil
Fotografias e discrições recortadas e escolhidas
Para transparecerem quem és pelo teu olhar
Banhado em risos e de peculiaridades que me intrigam
Numa jovialidade aparente entre bolsas e viagens
Qual será teu desejo mais obscuro
Num último dia de carnaval?
Assim te imagino quase lacônica
Palavras que sabem fugir dos meus olhares atentos
 Entre o medo que meu engano provocou
E o acanhamento de imaginar-te despida
De todas as máscaras e pudores...
A impressão imprecisa de ti que hoje tenho
Entre dores e delícias da modernidade fria
Permeiam o caminho dos meus encantos
Dos meus sonhos e delírios;
Não apenas pela óbvia beleza que trezes contigo,
Pela juventude ou pela intimidade com as águas e com a natureza
Com quais venenos essa mesma natureza lhe presenteou..?
Que mal descobristes em tua tão recente vida,
Além do charme que exerce em extravagância
E que a faz sorrir de alma ainda ingênua,
Com olhos que falam por ti e por si
Numa comunicação com os deuses do universo que te cerca
Seja da terra, seja da água, seja do ar
Todos eles, assim como eu, já se rederam
Aos teus mistérios e encantos



Para uma linda moça que a curiosidade me fez conhecer, esquecer e reencontrar.
A tua beleza menina é única e com ela a vida que te cerca torna-se inédita como uma surpresa constante, seja aqui, ali ou ate mesmo na áfrica... Sempre será o que és em plenitude e primazia.


A linda menina Karla.

Jurandir Bozo (para tu, Karlita eu tiro todas as mascaras)
 

5 comentários:

Júlia disse...

Essa Karla deve ser encatadora. Fez dispertar sentindos tao doces na sua poesia, adorei Ju.

Bjus

Mariana Marques***... disse...

Será q ela sabe que é vista assim?
...tao belamente,
..tao encantantemente
.pelos olhos de um artista?
?
?
?

Fabio Sirino disse...

É mesmo Julia, meus poemas estavam meio amargos, (RS), mas ela tem essa doçura que tentei imprimir no poema e se ela sabe Mar I Ana... Acredito que nesses casos a ciência dos fatos seja menos relevante que a existência deles... Mas ela é uma garota muito especial.
Grato pelos comentários.

Karla disse...

Lindo, adorei o poema, mas chego a pensar que seja muito pra mim.
Obrigada Juju, beijos!

Fabio Sirino disse...

O Que posso eu dizer...
Não se fazem mais musas como antigamente. rs...
Ah! Modernidade vazia...