4 de set de 2011

Sono de Ioiô




Não durmo
Cochilo
E quando me vem ao corpo
O gosto do descanso
Eu simplesmente acordo
Viro-me
Torno a virar-me
E a noite não passa
Tv, radio, leite quente
E a noite não passa
Não durmo
Cochilo
Calo
Falo
Abro
Fecho
Choro
Levanto
Deito
Levanto
Mijo
Deito
Calo
Fecho
Cobro-me
E acordo pela manha.



Nenhum comentário: