21 de jul de 2012

Assim Sendo... (Jurandir Bozo)





Anunciem
Gritem ao mundo minha solidão
O eu sego que perdido se encontra
E que cercado de incertezas
Ergue a viste sobre os dedos
Para perceber que não há sol
Alertem
Façam entender o universo
Que hoje mesmo a luz do dia
Caminhamos no mais impávido escuro
Aguardem
E o pior ainda estar por vir
Em mim ou de mim erros lançados
Ao céu feito aviões de papel
Baixando arquivos do eu criança
Numa plataforma adulta de ser
E assim sendo
Sinto-me mais outro que eu
No fim
Tudo acaba quase sem final
Como se fosse a sina de todos
Esperar quase conformado
Que não ha nada a nos oferecer
Que poucos grãos de esperança
Para uma safra inteira de desilusões


Nenhum comentário: