3 de nov de 2009

Um Poema aos Teus Pés (Fábio Sirino)


Pelos teus dedos correm minhas fantasias
Passivo a observa teus pés se despirem
E eu como tantos a imaginar-te
Entre mãos, setas e pontos
Minha imaginação trava, fixa em tuas senas
Em partes curtas
Em tiras e feches que atiçam
Meu fetiche que em te se aflora
Nas cores e formas que a te pertencem
Que em cobiça faz correr água a minha boca
E salivando sonho ainda acordado
Em tocá-los, em beijá-los, em tê-los
Assim saber de te a imensidão do que eles falam
Prestos, vermelhos, marrom, prata...
Baixos, altos, fechados e abertos
O que adorna tua beleza em primazia
Não são os sapatos (as meias)
Mas a tua sensualidade ao absolvê-los
E principalmente ao livrasse deles
Causados ou desnudos
Teus pés são parte da beleza que exercita
O inicio de que se mostra
Em ser desejo e ser mulher...

A uma linda mulher com muito charme e sensualidade encanta com a beleza de seus pés.
A Bia Perfect

2 comentários:

Bia Perfect disse...

Obrigada, meu querido! Não imaginas como me sinto honrada. Beijos!

Fabio Sirino disse...

Eu quem o diga, no que se refere a honradez é minha de certeza, pois ler comentários tãos gentis força que fez surgi o poema é algo não descritivo... Sem bem contigo perco literalmente as palavras e teve a prova disso.
De mais um admirador dos teus pés, das tuas pernas, (agora) das tuas caras, do teu charme e da tua alma.