3 de out de 2012

Unicamente Dhandara (Jurandir Bozo)



Sentença Final

(Abortando Uma Paixão)


Chegou sem licença
Como se meus sentidos
Ela já conhecesse com intimidade
Entrou em minhas moradas mais escondidas
Se fez dona de um pedaço que a muito abandonei
Assim sem avisos ou acordos
Foi apenas tomando posse de mim
Como se eu nunca tivesse conhecido outra dona
Mas assim como veio quis ir
E foi sem se quer me ouvir os olhos
Sem se quer deixar-me um sorriso
E em reciprocidade choramos sozinhos
Abandonados pelo único extinto que nos pune
O instinto de sobre vivencia
Aos nossos fantasmas e nossos medos
Não se pode haver vitimas numa sobre vida tão curta
Assim nos permitimos a sentir
Assim nos deixarmos ser quem de fato sonhamos
Já não mais importa outras vidas
Já não nos permite mais outro tempo
Você senhora das decisões
Julga improbidade todos nossos anseios
E assim condena toda nossa esperança a nada
O mar nos venceu
O nosso medo da imensidão foi maior
E talvez esse seja o verdadeiro pecado
O de se interromper uma linda paixão
Antes mesmo do seu completo nascimento.


(Para quem mais se não para você!)

Nenhum comentário: