18 de jul de 2018

... Timeline... (Jurandir Bozo)




Chega pelo brilho
Dos olhos a tela rachada do meu celular
Como se cada rachadura fosse uma cicatriz
A janela do desconhecido em alguns pedaços
Assim são as noites e seus mistérios
Trazem encantos e contos que se espalham pelos cantos
Sem toques ou realidades
Apenas aplicativos e relatividades
Mas quem as quer
(compatibilidades)
Aqui e agora
Deque me serviria tal certeza
Diante da beleza que me hipnotiza
No canto do olho que me seduz
No canto do olhar que irradia historias
Na escuridão da minha imaginação corrompida
Chuva de fantasias na aridez das minhas crenças
(Limitantes e sem limites)
Corre em mim então o desejo de fantasiar
Criando enredos desenhando seu corpo nu
Fabulosa em fabulas
Sem tom definido
Ouvir a musica desconhecida da sua voz
E acompanhar seus ritos e ritmos mais secretos
Terras inóspitas em mapas antigos
Tudo que conheço em formas que nunca vi
Algo que a modernidade estreita e distancia
A vida e sua total imprevisibilidade esperada
Que chega e vai embora sem formalidades
Do convicto convite para uma visita
Ou do aviso anunciado de uma despedida
A nos apenas cabe adicionar ou recusar
O resto é apenas consequência da modernidade
Sujeitos e suspeitos ao inesperado
Uma sugestão em minha Timeline





2 comentários:

Unknown disse...

Minha amigaaa está lindaaa

Unknown disse...

K poema maravilhoso vc merece amiga