3 de jun de 2013

Saudades Hoje... (Jurandir Bozo)




Hoje me deu saudade do tempo que fazia tudo errado
Saudade da liberdade irresponsável
Da inconsequência das afirmações afiadas
De sair para rua sem grana pra nada
De voltar para casa de corujão na madrugada
Das paixões prolixas e dos sentimentos desmedidos
Da vontade de morrer e de todo exagero juvenil em querer viver
Viver e viver sempre mais
Das muitas esquinas em que passei nada despercebido
Estranho a mim em tudo que fui
Hoje apenas tenho medo
De errar
Da violência da noite
De ser inconveniente aos olhos dos outros
De não ter grana para alimentar minhas manias
De me apaixonar loucamente
De morrer
Assim entre os extremos ainda seu que sou o mesmo
Mais velho e bem mais covarde
E por isso que hoje depois de tantos erros e acertos
Aceito todos os defeitos que construir
A mim
O tempo e assimilação de quem fui
(- e o mais importante-)
E de quem sou agora...


Nenhum comentário: