29 de out de 2010

Lacônica (Jurandir Bozo)


Prenda-me... Ata-me a te
Pois sou suspeito e sujeito aos teus encantos
E em tuas armas estão meus pensamentos presos
Então exerça a tua autoridade
Sem medo de abusos ou excessos
Use de força necessária, pois sempre estarei aqui
Do teu poder eu não fujo
E discorro em poesia
Entrego-me a lei
Primeiro a lei de Newton
Que guiaram meus olhos a te
Segundo as leis dos instintos
Que me fizeram contemplar-te
Lendo em teu silencio
Historias que nem sei se a te pertencem
Pois no fundo nada sei
Além dos elogios que oferto
E mesmo assim fantasio adjetivos
Como se esperassem de te
Socorro para livrar-me do mau
Amém

Um comentário:

Gi Moreira disse...

... Nada lacônico, Jurandir!!!

Repleto de emoções, sentidos, imagens...

Adorei!
Abraços!