15 de set de 2010

A Exceção e a Regra (Bertolt Breht)




Estranhem o que não for estranho
Tomem por inexplicável o habitual
Sintam-se perplexos ante o cotidiano
Tratem de achar um remédio para o abuso
Mas não se esqueçam
de que o abuso é sempre a regra

2 comentários:

Camila disse...

Genial, cru, direto.
Adoro suas mil faces de poeta...
Sinto suas palavras me atravessarem o corpo, sinto uma liberdade indescritível ao lê-las.

Jurandir Bozo (Fábio Sirino) disse...

Rs... Eu adoraria ter escrito esse texto espetacular de Bertolt Breht...